Ricardo J. Dias

Ricardo J. Dias (Diretor Musical, Piano e Acordeão)

Seriam necessárias muitas páginas para referir todos os projetos e espetáculos em que este tem participado. Detentor de dois prémios José Afonso, é sem dúvida um dos músicos mais conceituados do nosso País e mentor deste projeto. A sua sonoridade, criatividade e sensibilidade musical fazem dele um dos mais requisitados produtores e criadores musicais, tanto da atual como de gerações anteriores de músicos e intérpretes. Carlos do Carmo, Vitorino, Janita Salomé, Fausto, Jorge Palma, Sérgio Godinho e Mísia são alguns dos que se fizeram acompanhar pela sua genialidade. Atualmente e paralelamente participa como músico e diretor musical de Cristina Branco assim como da “Brigada Vítor Jara”. É dele a ambição de fazer do Fado Canção de Coimbra uma sonoridade que rasgue fronteiras, desenvolva, projete as suas essenciais características no tempo e delicie quem nos ouve. Prémios como produtor musical 1994 – Traz Os Montes – Né Ladeiras 2003 – À Porta Do Mundo – Filipa Pais 2006 – Ceia Louca – Brigada Victor Jara Musica para filme 1967 – Ballet Rose – Vidas Proibidas, uma série de televisão portuguesa exibida na RTP, produzida pela NBP, que nha como cabeça de cartaz a actriz Sofia Alves.

1997 – A Sombra dos Abutres, um filme português, realizado por Leonel Vieira. Discografia Participa como musico no album “ Ulisses” de Cristina Branco em 2005. Em 2006 assume a função de produtor e diretor musical da artista e produz para a Universal Records/France, “Live”, um registo ao vivo, tributo a Amália Rodrigues (2006), “Abril” tributo ao cantautor Zeca Afonso (2007), “Kronos” (2009), “Não há só Tangos em Paris” (2011) e “Alegria” (2012). Posteriormente foi produtor e diretor musical da formação Brigada de Victor Jara durante um rico período de 10 anos.